Nadar com tubarões na Figueira

O aquecimento local do Oceano Atlântico deveria abrir telejornais e colocar os especialistas a discutir se se trata de um acidente ou de uma alteração de padrão climático. E qual o efeito nas espécies marinhas? Os tubarões avistados vieram com o calor ou é apenas uma coincidência?

Do mar-chão ao mar-festivo (1)

Santiago Prezado, no poema O Mar nos meus ouvidos, narra ao leitor como a toada “constante e plangente” do oceano o acompanhou “pelo mundo fora e vida fora”; dizem os versos, sentidos e marcantes deste figueirense, que essa canção, ouvida desde menino, lhe ficou “gravada na emoção mais funda” do seu fundo sentir, “como se o mar bramisse” dentro de si.

O maior areal da Europa

Até 2009 a Câmara Municipal decidiu, ano após ano, eliminar as espécies vegetais que cresciam no areal da Figueira da Foz. A virtude deste processo era só uma: preservar a imagem do local na linha da “praia da claridade”. Entretanto, o areal intervencionado, construíram-se algumas infraestruturas e a vegetação espontânea cresceu. Um pequeno investimento resultou na vivência de um espaço que anteriormente era triste e estéril.

José Ferreira Monte

A memória é um campo de onde muitas espécies vão como que se esfumando, e então se procurarmos espécies culturais são quase incontáveis as evaporações, ou recolhimentos. Escritores de que quase não se fala, pintores diria apagados, filósofos guardados em gavetas bem fechadas, políticos soprados para horizontes distantes, toda uma fila de construtores substituídos por […]