Cristela (ou Christelle de França, ou Cris do Cabedelo) chegou à Figueira cheia de dúvidas, mas hoje tem a certeza de que mais que a ambição materialista, é o surf que a realiza pessoal e profissionalmente.
Escalou todas as etapas da mais antiga escola de surf da Figueira. Foi aluna, foi funcionária, e não descansou enquanto não tomou as rédeas ao negócio. Mergulhámos na sua história de ondas e saímos de sorriso feito.